O Griffehairstyle… OK, ninguém diz “O Griffehairstyle”, porque hoje em dia também ninguém diz que vai “ao salão”, verdade? "Marca-se uma hora para A Griffe, com a Helena”. É mais ou menos assim, e é profundamente simples.

A Griffe foi fundada em 1993 e é muito mais que um simples salão de cabeleireiro tradicional.
A figura da Helena Vaz Pereira e o seu percurso confundem-se com a Griffe e vice-versa, daí ser tão difícil tratar este espaço como um salão de cabeleireiro. Desde 1993 que a Griffe é a casa da Helena. E é a casa porque dentro e fora do espaço físico do salão, a Helena produz todo o tipo de trabalhos com igual empenho e entusiasmo, acompanhada por uma equipa coesa, que é mais uma família do que o mero conjunto dos melhores profissionais da área.
Entre a banda sonora dos secadores e do tsc tsc das tesouras, uma selecção musical hiper eclética faz-se ouvir pelas paredes das antigas da histórica Rua da Atalaia, ao Bairro Alto, em Lisboa.
Sem tragédia queirosiana: quem entra na Griffe pisa com a confiança de quem sabe que os seus cabelos podem entrar trágicos, mas que irão sair divinos. O mínimo que a Griffe lhe oferece é a excelência de mais de duas décadas dedicadas a uma carreira fulgorante, construída e recheada a partir de desafios, obstáculos e experiências únicas, quer no âmbito da vida quotidiana do que é um cabeleireiro de bairro, quer nas exigências mais exóticas de todo o tipo de clientes ou marcas internacionais. Com um vastíssimo portefólio na criação de cabelos para eventos, produções de moda, casamentos, baptizados ou apenas mudanças de visual de quem procura um perito porque um corte ou uma cor têm um impacto fortíssimo na vida de cada um dos nossos clientes, a Griffe é uma porta aberta, disponível, familiar e informal.
Na Griffe asseguramos sempre que está em óptimas mãos e que não lhe faremos aquilo que não quer!

Fotografias - Francisco Nogueira